SOCIEDADE AMGOS DE COPACABANA VAI PEDIR A RIOTUR QUE NÃO AUTORIZE MAIS O DESFILE DO BLOCO CHORA ME LIGA EM COPACABANA!


Esse bloco de artistas sertanejos, além de não ter qualquer identificação cultural com o bairro, constitui na prática um megashow mascarado com o nome de bloco e paralisou o bairro de Copacabana causamos diversos transtornos.
Esse "bloco" já desfilou em outros bairros da cidade e foi transferido para Copacabana devido aos transtornos que causou.
Exceto pelos foliões de todo lugar da cidade que abarrotaram o metrô e ônibus, os moradores ficaram "ilhados" em suas casas.
O bloco "terminou" as 14h , mas era como se não tivesse, pois a multidão de foliões ainda estava por toda o bairro.
Nosso bairro possui mais de 30 blocos e bandas, todos criados por moradores, mas esse tipo de bloco tem outro apelo que é o de um megashow com artistas, e portanto, atrai um grande público que o bairro não comporta.
A CET-RIO, a Superintendência Regional da Zona Sul e a Coordenação de Carnaval de Rua da RIOTUR já estão sabendo disso.

PALESTRA SOBRE AS MUDANÇAS DAS REGRAS PARA APOSENTADORIA PROPOSTAS PELO GOVERNO FEDERAL


REUNIÃO DO CONSELHO COMUNITÁRIO DE SEGURANÇA DE COPACABANA E LEME

CONVITE
Caros(as) Srs.(as),
O Conselho Comunitário de Segurança de Copacabana e Leme vem pelo presente convida-lo(a) a participar da nossa reunião ordinária que será realizada no dia 21/02/2017, 3º feira, das 18 às 20h, no auditório do 19º Batalhão de Polícia Militar, situado na Rua Figueiredo Magalhães nº 550.
A reunião contará com a presença do Cel. Paulo Cesar Amendola, Secretário Municipal de Ordem Pública , além de diversas autoridades civis e militares com atuação nos bairros de Copacabana e Leme, além da presença de diversas representantes de diversas associações de moradores, associação comercial, clubes de serviços, ONGs, etc.
Atenciosamente,
Horácio Magalhães
Presidente da Sociedade Amigos de Copacabana e
Presidente do Conselho Comunitário de Segurança de Copacabana e Leme

PRESIDENTE DA SOCIEDADE AMIGOS DE COPACABANA E ELEITO O NOVO PRESIDENTE DO CONSELHO COMUNITÁRIO DE SEGURANÇA DE COPACABANA E LEME!

O Conselho Comunitário de Segurança de Copacabana e Leme (CCSCL) criado pela Secretaria de Estado de Segurança através da Resolução SSP nº 263 de 27/07/1999, e regulamentado pela Resolução SSP nº 781, de 08/07/2005, entidade supra-governamental, de natureza civil, composta por representações das polícias civil e militar, órgãos governamentais da União, do Governo do Estado e do Município e entidades da sociedade civil organizada, vinculada inorganicamente ao Instituto de Segurança Pública (ISP), através da Área Integrada de Segurança Pública 19 (AISP19), elegeu no dia 19 de julho de 2016, o Dr. Horácio Magalhães, presidente da SAC. como o novo presidente do CCSCL.


Na foto, Horácio Magalhães, presidente da Sociedade Amigos de Copacabana assumindo a presidência do CCSCL do ex-presidente Cel Fernando Belo.

SOCIEDADE AMIGOS DE COPACABANA REALIZA REUNIÕES COM OS PRÉ-CANDIDATOS A PREFEITO!

A Sociedade Amigos de Copacabana, como faz em todo ano eleitoral, esta realizando desde maio reuniões com os candidatos a prefeito.

Os primeiros candidatos convidados foram o Deputado Estadual Carlos Roberto Osório (PSDB), o Senador Marcelo Crivella (PRB) e o Deputado Federal Alessandro Molon(REDE).

O convidado do mês de agosto é o Deputado Estadual Flavio Bolsonaro (PSC).

A reunião será dia 25 de agosto de 2016, 5º feira, 19h, no auditório do Hospital São Lucas, na Rua Pompeu Loureiro nº 56 (na entrada do estacionamento rotativo defronte ao SENAC Copacabana).

O objetivo dessas reuniões é proporcionar aos moradores uma oportunidade de conhecer melhor os candidatos, suas ideias e suas propostas.


Na foto, Horácio Magalhães, presidente da Sociedade amigos de Copacabana e o Deputado Estadual Carlos Roberto Osório (PSDB).


Na foto, o Senador Marcelo Crivella (PRB) e Horácio Magalhães, presidente da Sociedade amigos de Copacabana.


Na foto, Horácio Magalhães, presidente da Sociedade amigos de Copacabana e o Deputado Federal Alessandro Molon (REDE).

SOCIEDADE AMIGOS DE COPACABANA É CONTRA A DECISÃO DA SECRETARIA MUNICIPAL DE TRANSPORTES DE TRANSFERIR O PONTO FINAL DA LINHA 474 PARA O POSTO 6!



A SMTR anunciou que no dia 16 de janeiro de 2016, dentre várias mudanças que ocorreram nas linhas de ônibus da zona sul, que a linha 474 (Jacaré-Jardim de Alah), que tem sido utilizada por criminosos para vir para as praias da zona sul para cometer arrastões, terá o seu ponto final transferido do Jardim de Alah para o posto 6 ao lado do Shopping Casino Atlântico!

Não queremos a extinção da linha que serve a vários usuários de bem. O que não queremos é o seu ponto final no posto 6, defronte ao Shopping Cassino Atlântico. Mantendo o ponto final no Leblon essa linha continuará a passar por Copacabana normalmente. A SMTR parece ignorar o fato público e notório de que grupos de criminosos se utilizam dessa linha com o objetivo de vir para as praias de zona sul com o objetivo de cometer crimes. A secretaria de segurança já sabe disso é vem tentando combater o problema.

Isso é um verdadeiro absurdo e nós já estamos protestando contra isso junto a SMTR!!!!

SOCIEDADE AMIGOS DE COPACABANA REALIZA REUNIÃO PARA ESCLARECER AS DUVIDAS DOS MORADORES SOBRE A PEC DAS EMPREGADAS DOMÉSTICAS!

A Sociedade Amigos de Copacabana realizou em novembro de 2015 uma reunião para  com o objetivo esclarecer as dúvidas dos moradores quanto as alterações na legislação das empregadas domésticas.

Para esclarecer as duvidas dos moradores sobre esse tema tivemos como palestrante o advogado e contador, Dr. Pierino de Angelis.

SOCIEDADE AMIGOS DE COPACABANA DISCUTE AS ALTERAÇÕES DAS LINHAS DE ÔNIBUS E A INSTALAÇÃO DE NOVOS PONTOS FINAIS NA RUA SIQUEIRA CAMPOS.



foto do movimento dos pontos de ônibus na rua Siqueira Campos.

Com a implantação nas novas alterações nas linhas de ônibus que passam pela zona sul, e particularmente em Copacabana, a Sociedade Amigos de Copacabana realizou uma reunião em outubro de 2015 para discutir essa questão.

DIRETORIA DA SOCIEDADE AMIGOS DE COPACABANA SE REÚNE COM O SUB SECRETÁRIO MUNICIPAL DE TRANSPORTES PARA DISCUTIR O PROJETO DA PREFEITURA DE MUDANÇA DAS LINHAS DE ÔNIBUS NA AREA DA ZONA SUL!




No dia 26 de setembro de 2015, a diretoria da Sociedade Amigos de Copacabana esteve reunida com o Sr. Alexandre Sansão, subsecretário municipal de planejamento da secretaria municipal de Transporte, para discutir o reordenamento das linhas de ônibus da zona sul e, em particular, as que passam por Copacabana.

SOCIEDADE AMIGOS DE COPACABANA PARTICIPA DE AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE OS ARRASTÕES!




A Deputada Estadual Martha Rocha, presidente da Comissão de assuntos de polícia da Assembleia Legislativa do Estado do RJ, atendendo um pedido nosso realizou no dia 24 de setembro de 2015, uma audiência pública para discutir soluções para a ocorrência de arrastões na zona sul nos finais de semana e feriados.

A audiência contou com a presença da Sociedade Amigos de Copacabana, de outros presidentes de associações de moradores da zona sul, e de representantes da Polícia Militar, Polícia Civil, Ministério Público, Defensoria Pública, Tribunal de Justiça, secretarias municipal e estadual de assistência social, Rioônibus e sindicato do Rodoviários.

SOCIEDADE AMIGOS DE COPACABANA REALIZA REUNIÃO PARA DISCUTIR AS INTERDIÇÕES QUE O BAIRRO VAI SOFRER COM A REALIZAÇÃO DOS EVENTOS TESTE DAS OLIMPÍADAS NO MÊS DE AGOSTO DE 2015!

O bairro de Copacabana vai sediar algumas das provas dos Jogos Olímpicos 2016, como por exemplo as provas de Triatlo, Ciclismo de Estrada, Maratona Aquática e Volei de Praia. No mês de agosto de 2015 haverá os chamados "eventos teste" dessas modalidades. A realização dessas provas implicará numa série de interdições e restrições ao uso da praia e no trânsito do bairro.

Para apresentar discutir os impactos que esses eventos vão gerar, a reunião contará com a presença do .Sr. Rafael Cardoso, Administrador Regional de Copacabana e Leme e de representantes da CET-RIO.

A reunião será 30 de julho de 2015, 5º feira, das 19:30 às 21:30h, no auditório do Hospital São Lucas, na Rua Pompeu Loureiro nº 56 (na entrada do estacionamento rotativo defronte o SENAC Copacabana!). Entrada franca! Participe!

PREFEITURA ATENDE NOSSO PEDIDO E REINSTALA A SINALIZAÇÃO NA CICLOVIA DA ORLA!


SOCIEDADE AMIGOS DE COPACABANA REALIZA REUNIÃO SOBRE O PROJETO PARADAS CARIOCAS!

A Prefeitura do Rio, por meio do Instituto Rio Patrimônio da Humanidade (IRPH), implementará na cidade o programa Paradas Cariocas.

A iniciativa vai permitir a criação de plataformas niveladas em vagas de estacionamento que ampliarão o passeio público e possibilitarão diversos usos, como a instalação de mobiliário urbano, realização de manifestações artísticas e outras ocupações, sempre voltadas para o uso público e que atendam a demanda dos bairros.

Segundo a Prefeitura, o programa visa valorizar a cultura do encontro, do convívio entre as pessoas e a confraternização no espaço público, características do modo de vida urbano dos cariocas.

Apesar da ideia ser interessante conceitualmente, a Sociedade Amigos de Copacabana esta preocupada com o possível desvirtuamento desse programa que pode trazer consequências negativas para a vizinhança, como por exemplo concentração de população de rua, barulhos devido a concentração de pessoas, perda de vagas de estacionamento agravando ainda mais o problema crônico de falta de vagas no bairro, dentre outros.

Para discutir esse assunto foi convidado o Sr, Bruno Ramos, Subprefeito da Zona Sul.

SOCIEDADE AMIGOS DE COPACABANA REALIZA REUNIÃO PARA ESCLARECER DÚVIDAS SOBRE A LEI Nº 6.890/2014, QUE ESTABELECEU A OBRIGATORIEDADE DOS APARTAMENTOS E CONDOMÍNIOS REALIZAREM A VISTORIA NAS SUAS INSTALAÇÕES DE GÁS!




Na foto vemos o Sr. Luiz Felipe Boueri de Amorim, Gerente de Revisão Técnica Regulamentar da Companhia Estadual de Gás (CEG) durante a palestra.

 Agora em abril de 2015 começa a vigorar a  Lei Estadual nº 6.890/2014, que estabeleceu a obrigatoriedade dos apartamentos e condomínios realizarem a cada  cinco anos a vistoria nas instalações de gás.

Para esclarecer e tirar as dúvidas dos síndicos e moradores, a Sociedade Amigos de Copacabana  realizou uma palestra sobre esse assunto.

SOCIEDADE AMIGOS DE COPACABANA REALIZA REUNIÃO COM O NOVO ADMINISTRADOR REGIONAL DE COPACABANA!



Na foto vemos o Sr. Rafael Cardoso, administrador regional de Copacabana e Leme, Inspetor Pralon, comandante da Uop Copacabana e Horácio Magalhães, presidente da Sociedade Amigos de Copacabana

A Sociedade Amigos de Copacabana realizou em março de 2015 a sua reunião ordinária para discutir os problemas do bairro. A reunião contou com a presença do novo administrador regional de Copacabana e Leme, Rafael Cardoso, e também do novo comandante da Unidade de Ordem Pública (UOP) de Copacabana, Inspetor Pralon.

SOCIEDADE AMIGOS DE COPACABANA SE REÚNE COM O SUBPREFEITO DA ZONA SUL!


Na foto vemos Daniel Uram, diretor social, Bruno Ramos, subprefeito da zona sul, Claudia Maia, diretora administrativa, Horácio Magalhães, presidente e Daniel Orsi, assessor do subprefeito. O objetivo da reunião foi discutir diversas propostas de melhoria para o bairro.

SOCIEDADE AMIGOS DE COPACABANA SE REÚNE COM O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL PARA DISCUTIR O PROBLEMA DA CONCENTRACAO POPULAÇÃO DE RUA EM COPACABANA!



Na foto acima vemos Claudia Maia, diretora administrativa, Adilson Pires, vice-prefeito e secretário municipal de Desenvolvimento Social, Horácio Magalhães, presidente da Sociedade Amigos de Copacabana e Rafael Cardoso, administrador regional de Copacabana e Leme

SOCIEDADE AMIGOS DE COPACABANA PEDE A CET-RIO A INSTALAÇÃO DE UM SINAL E UMA FAIXA DE PEDESTRES NA RUA BARATA RIBEIRO ESQUINA COM SIQUEIRA CAMPOS!!!


Vejam na foto acima que essa esquina tem sempre um grande fluxo de pedestres atravessando, no entanto não há sinal naquele local.

SOCIEDADE AMIGOS DE COPACABANA SE REÚNE COM O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE TURISMO PARA DISCUTIR O RÉVEILLON 2015!



Na foto podemos ver o Luis Gustavo Mostof, Diretor de Operações da RIOTUR, Horácio Magalhães, presidente da Sociedade Amigos de Copacabana, Antonio Pedro, Secretário Especial de Turismo, Daniel Uram e Claudia Maia, respectivamente, diretor social e administrativa da Sociedade Amigos de Copacabana.

PREFEITURA REFORMA OS POSTES DE ILUMINAÇÃO DA DÉCADA DE 30 DA AV. ATLÂNTICA, O FAMOSO "COLAR DE PÉROLAS"!


        

Depois de muitos anos solicitando providencias, a Prefeitura através da RIOLUZ, finalmente começou a realizar a reforma dos postes de iluminação da Av. Atlântica da década de 30, o famoso "colar de pérolas"

PREFEITURA VOLTA ATRÁS E NEGA PEDIDO DE DEMOLIÇÃO DE CASA COM VALOR HISTÓRICO NA RUA SILVA CASTRO!



Há alguns meses atrás, nossa associação tomou conhecimento que a Secretaria Municipal de Urbanismo (SMU) havia autorizou a demolição de uma casa de nº 63 que faz parte do casario existente na Rua Silva Castro, em Copacabana.

A casa de nº 63 faz parte do casario dessa rua de números 37A, 39, 43, 43ª, 45B, 49, 51ª, 55, 57ª, 57 e 61 e nós somos favoráveis a sua preservação pelo motivos abaixo explicitados.

O pequeno conjunto de casas edificado nessa rua remete a um típico de antigas casas de aluguel, inicialmente de um só proprietário para aferir renda. Salientamos que tanto a Rua Edmundo Lins, quanto a Rua Silva Castro, são as ruas secundárias mais antigas de Copacabana, abertas como travessas pelo Dr. Figueiredo de Magalhães para dar acesso ao seu sanatório de quem acessava o bairro pela Ladeira e Rua do Barroso, hoje Ladeira dos Tabajaras e Rua Siqueira Campos sem ter que ir até o caminho de Copacabana, hoje Av. Nossa Senhora de Copacabana.

As referidas casas aparentam a ser do início do séc. XX, possivelmente dos anos 10, e certamente já ultrapassaram os 100 anos, e mantém muito do estilo bangalô que foi o usado nas construções no início da ocupação do bairro pós chegadas dos bondes, indicando uma variação para o Bairro de Copacabana das antigas "avenidas" de bairros mais antigos como Botafogo, Catete, Tijuca, Catumbi etc.. onde as casas padronizadas eram viradas para via pública e não para uma via particular como acontecia nas antigas "avenidas" ou vilas.

Pela integridade do conjunto é necessário, ao nosso ver, a tutela dessas construções para não o perdermos.

O Instituto Rio Patrimônio da Humanidade, depois que foi acionado por nós e também pelo Vereador Carlos Caiado, abriu processo de tombamento desse casario depois do  parecer contrário à demolição exarado pelo Conselho Municipal de Proteção ao Patrimônio Cultural do RJ (CMPC).

Essa foi mais uma vitória na defesa da memória do bairro de Copacabana.

SOCIEDADE AMIGOS DE COPACABANA REALIZA REUNIÃO COM O ADMINISTRADOR REGIONAL DE COPACABANA E LEME PARA DISCUTIR OS PROBLEMAS DO BAIRRO!




A Sociedade Amigos de Copacabana realizou no mês de novembro a sua reunião ordinária debatendo os problemas e necessidades do bairro e também a busca de soluções. A reunião contou com a presença do Sr. Claudio Poty, Administrador Regional de Copacabana e Leme;

SOCIEDADE AMIGOS DE COPACABANA REALIZA PALESTRA SOBRE A NECESSIDADE DE DOAÇÃO DE SANGUE!




A Sociedade Amigos de Copacabana preocupada com a escassez de sangue nos hospitais do RJ, realizou uma palestra para debater essa questão que também atinge os moradores do bairro que precisam realizar cirurgias.

Para abordar esse assunto contamos com a presença da enfermeira Claudia Braga Jaldin, gestora da agência transfusional Copa D'or - Hematologistas Associados.

PREFEITURA ATENDE NOSSO PEDIDO E REFORMA A RAMPA DE ACESSO À PRAIA NO POSTO 6 QUE ESTAVA EM PÉSSIMO ESTADO DE CONSERVAÇÃO!


A única rampa de acesso (foto abaixo) à praia de Copacabana existente no posto 6 que estava em péssimo estado de conservação.



E na foto abaixo como ficou a rampa depois de reformada.



Essa rampa foi inaugurada pela então secretária municipal de meio ambiente, Rosa Fernandes, na gestão anterior.

No posto 6, a faixa de areia é mais baixa em relação ao calçadão, portanto os idosos e crianças tem dificuldade de acessar a praia com segurança é já há vários relatos de quedas.

Essa rampa foi a primeira de outras, no entanto, o restante ficou na promessa.

Há uma antiga escada de concreto (foto abaixo), mas no entanto esta não tem corrimão, o que propicia quedas.


Vejam também que os barraqueiros e frequentadores acabam construindo escadas improvisadas (foto abaixo).

Nós já pedimos providências à Secretaria Municipal de Conservação (SECONSERVA) no sentido de ver a referida escada reformada o mais rápido possível e também a construção de pelo menos mais 02 escadas semelhantes.

SOCIEDADE AMIGOS DE COPACABANA REALIZA REUNIÃO COM O COMANDANTE DA UOP COPACABANA!

A Sociedade Amigos de Copacabana preocupada com os problemas de ordem pública no bairro realizou no mês de setembro de 2014 uma reunião que contou a presença do Subinspetor Claudio Gama, comandante da UOP Copacabana. 

SOCIEDADE AMIGOS DE COPACABANA PARTICIPA DO 4º FÓRUM INTERNACIONAL DA MOBILIDADE POR BICICLETA!



Na foto acima vemos Horácio Magalhães (em pé) e Daniel Uram (a direita) respectivamente presidente e diretor social da Sociedade Amigos de Copacabana durante a palestra.

No mês de setembro de 2014 a Prefeitura através da Secretaria municipal de Meio Ambiente (SMAC) realizou em Copacabana o 4º Fórum Internacional da Mobilidade por Bicicleta.

Esse fórum contou com a presença de diversos palestrantes nacionais e internacionais para discutir a mobilidade urbana por bicicleta.

A Sociedade Amigos de Copacabana participou do evento falando sobre a experiência de Copacabana com a implantação das ciclofaixas na ótica de seus moradores.

SOCIEDADE AMIGOS DE COPACABANA SE REÚNE COM A DIREÇÃO DA REDE DE SUPERMERCADOS ZONA SUL PARA DISCUTIR A INSTALAÇÃO DE UMA NOVA LOJA NA RUA DIAS DA ROCHA Nº 29!



A diretoria da Sociedade Amigos de Copacabana esteve reunida no dia 03/09/2014 com o Sr. Fortunato (de cinza, ao centro), presidente da rede de supermercados Zona Sul, para discutir a instalação de mais uma loja da rede no imóvel situado na Rua Dias da Rocha. O presidente nos garantiu que não haverá estacionamento rotativo e que nem a prefeitura deu autorização para isso.

A SAC pediu todo um cuidado com as instalações de condensadores e exaustores nos fundos da loja de forma a não prejudicar o sossego da vizinhança. Outra questão que foi amplamente discutida foi a logística da carga e descarga e da retirada do lixo da loja. Por fim, foi estabelecido um canal de comunicação com o próprio presidente no sentido de resolver todo e qualquer problema presente e futuro. Vamos ficar de olho!

SOCIEDADE AMIGOS DE COPACABANA REALIZA A CAMPANHA "NÃO DÊ COMIDA AOS POMBOS!



O objetivo da campanha é esclarecer e conscientizar os moradores que tem o costume de dar comida aos pombos de que não se deve fazer isso, pois em primeiro lugar os pombos não dependem do ser humano para sobreviver. em segundo lugar, porque ao alimenta-los estão estimulando a superpopulação, visto que eles não tem um predador natural. E por último e não mesmo importante, devido ao fato das fezes de pombos tramitirem diversas doenças

SOCIEDADE AMIGOS DE COPACABANA SE REÚNE COM A COORDENAÇÃO DO PROJETO LIXO ZERO!



Na foto vemos Horácio Magalhães, presidente da Sociedade Amigos de Copacabana, Sr. Joel Oliveira, subcoordenador do projeto Lixo Zero, Claudia Maia e Daniel Uram, diretora administrativa e diretor social da Sociedade Amigos de Copacabana, respectivamente, e Edson Rufino, diretor regional sul da Comlurb.
a reunião discutirmos várias questões referentes a atuação do lixo Zero em Copacabana, principalmente no combate às pessoas que dão comida aos pombos, aos restaurantes que sujam as calçadas, etc.
O projeto Lixo Zero tem 20 fiscais/dia que fiscalizam as ruas do bairro com o apoio da GM-RIO.

SOCIEDADE AMIGOS DE COPACABANA VAI REALIZAR UM CONCURSO DE ADOÇÃO DE CANTEIROS EM COPACABANA!



A Sociedade Amigos de Copacabana pretende realizar a partir de 23 de setembro de 2014, quando se inicia a primavera, um concurso de adoção de canteiros.

O objetivo é estimular os condomínios e o comércio a cuidar os canteiros fronteiriços melhorando com isso a arborização e deixando o bairro mais bonito.

os interessados em participar podem mandar fotos dos seus canteiros para o nosso e-mail: amigosdecopa@terra.com.br.

SOCIEDADE AMIGOS DE COPACABANA PARTICIPOU DE UMA VISTORIA DO TUNEL RUBENS VAZ POR ONDE IRÁ PASSAR A CICLO FAIXA DAS RUAS TONELERO / POMPEU LOUREIRO!

No dia 15 de setembro de 2014, a Sociedade Amigos de Copacabana participou de uma vistoria do túnel Rubens Vaz, por onde irá passar a ciclo faixa das ruas Tonelero/Pompeu Loureiro.

A vistoria contou com a presença de técnicos da construtora Odebrecht, da CET-RIO, da secretaria municipal de meio ambiente e da RIOLUZ. Nessa vistoria se definiu o tracado que a ciclo faixa terá ao passar pela pista de rolamento do túnel. A RIOLUZ se comprometeu a melhorar a iluminação.

Nessa vistoria verificamos também que o teto do túnel tem várias partes cujo reboco esta caindo. Nós já pedimos providências à Secretaria de Conservação.

MINISTÉRIO PÚBLICO ENTRA COM AÇÃO CIVIL PÚBLICA CONTRA A PREFEITURA QUE AUTORIZOU A CONSTRUÇÃO DE HOTEL DE 18 ANDARES NUM TERRENO COM APENAS 6 METROS DE FRENTE EM COPACABANA!

Com o advento da chamada “demanda olímpica” que exige o oferecimento de determinado números de leitos para a realização dos Jogos Olímpicos de 2016, a Prefeitura aprovou na Câmara Municipal do RJ a Lei Complementar nº 108/2010, que definiu novos parâmetros urbanísticos e novas normas de uso e ocupação do solo.

Um dos bairros que sofreu mudanças nos seus parâmetros urbanísticos foi o bairro de Copacabana que agora está vivendo um novo “boom” imobiliário com diversos empreendimentos hoteleiros sendo construídos e outros que vão ser construídos no bairro. Dentre os que hotéis que estão sendo construídos ou vão ser construídos, são até o momento totalizam mais de 12 hotéis e outros estão por vir!!!

Os moradores estão preocupados com os possíveis impactos que esses empreendimentos podem vir a causar na qualidade de vida do bairro. Há casos gritantes como esse terreno da rua Tonelero 202 que tem apneas 6 metros de frente e onde esta sendo construído um hotel de 18 pavimentos!

Os moradores dos prédios vizinhos entraram com uma representação no Ministério Público questionando essa licença de construção que culminou com a presente ação civil pública.

NOVAS REGRAS PARA O SISTEMA DE ESTACIONAMENTO "RIO ROTATIVO" AMEAÇAM ACABAR COM O BENEFÍCIO DO "CARTÃO MORADOR"!

A Prefeitura, através do Decreto nº 38.882 de 02 de julho de 2014, estabeleceu as regras que abrem caminho para a licitação do novo modelo de operação do sistema de estacionamento de vagas públicas, chamado “Rio Rotativo”.

No entanto, as novas regras anunciadas ainda não definiram se continua vigente, ou se foi revogado, o Decreto nº 24.417/2004 que implantou o “Cartão Morador” que permitiu com que os moradores de prédios que não tem garagem, possam estacionar nas ruas onde residem.

Bairros muito antigos da cidade, como Copacabana que no dia 6 de julho de 2014 completa 122 anos, tem vários prédios que não tem garagens.

A revogação do cartão morador por esse novo sistema trará sérios prejuízos aos moradores desses bairros.

Nós já enviamos ao Prefeito Eduardo Paes um pedido de que nas novas regras do RIO ROTATIVO seja mantido o Cartão Morador.

SOCIEDADE AMIGOS COPACABANA REALIZA REUNIÃO PARA ESCLARECER NORMA TÉCNICA QUE DETERMINOU QUE OBRAS REALIZADAS DENTRO DOS APARTAMENTOS DEVEM SER APROVADAS PELOS SÍNDICOS!



No dia 18 de abril de 2014 entrou em vigor a norma técnica NBR 16.280 desenvolvida pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) que especificou que todas as obras realizadas nos apartamentos, precisam de um projeto assinado por um profissional habilitado, arquiteto ou engenheiro. Segundo a norma, o projeto deve ser submetido ao síndico que poderá aprovar ou não a obra, com base em parecer técnico profissional.

Diante das várias dúvidas quanto a aplicação dessa norma, a Sociedade Amigos de Copacabana vai realizar uma reunião para esclarecer as dúvidas do síndicos e moradores.

Para esclarecer essas dúvidas a reunião contou com a presença do engenheiro Antero Jorge Parahyba e da arquiteta Adriana Roxo, membros do Instituto de Engenharia Legal (IEL).

POLICIA CIVIL REFORMA 12ºDP e 13ºDP!

Desde março de 2014 que nossa associação vinha reclamado com a Chefia da Polícia Civil quanto á falta de conservação tanto da 12ºDP, quanto da 13ºDP.

O Chefe de Polícia Civil, Dr. Fernando Veloso, nos atendeu e reformou as duas unidades.

SOCIEDADE AMIGOS DE COPACABANA REALIZA PESQUISA SOBRE COPACABANA!

A Sociedade Amigos de Copacabana sempre buscando ouvir a opinião dos moradores sobre determinados assuntos referente ao bairro de Copacabana, esta realizando uma pesquisa de opinião online. em breve vamos divulgar os resultados.

SOCIEDADE AMIGOS DE COPACABANA REALIZA REUNIÃO COM OS CANDIDATOS A GOVERNADOR!

 A Sociedade Amigos de Copacabana tem como hábito em todo período eleitoral convidar os principais candidatos ao governo do Estado do RJ para uma reunião com os moradores de Copacabana onde esses possam ouvir as propostas dos candidatos para o Estado para o bairro e para a cidade do RJ.

Nessa primeira reunião o candidato convidado foi o governador do Estado, Luiz Fernando Pezão.

PREFEITURA ATENDE NOSSO PEDIDO E INSTALA NOVOS BICICLETÁRIOS EM COPACABANA!

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMAC) em abril de 2014 começou a instalar nas principais vias do bairro 200 novos bicicletários. Essa uma reivindicação antiga nossa, pois é comum ver várias bicicletas presas em árvores e postes.

No dia 11 de março de 2014, a Sociedade Amigos de Copacabana participou de uma reunião com a SMAC e com a empresa IFLUXO para definir os locais onde seriam instalados esses novos bicicletários.

A reunião contou com a presença do Sr. Altamirando Morais, subsecretário municipal de meio ambiente, da Sra. Maria Lucia Navarro, gerente do programa cicloviário da SMAC, do Sr. Warner Vonk, da empresa Ifluxo, responsável, pelo projeto e o Sr. Daniel Orsi, assessor do subprefeito da zona sul.

SOCIEDADE AMIGOS DE COPACABANA REALIZA REUNIÃO PARA DISCUTIR OS IMPACTOS DA CONSTRUÇÃO DE VÁRIOS HOTÉIS NO BAIRRO!

A Sociedade Amigos de Copacabana preocupada com o impacto e as consequências do “boom hoteleiro” que está ocorrendo no bairro de Copacabana com a construção de mais de 12 hotéis, realizou uma reunião para discutir esses e outros assuntos de interesse do bairro.

Com o advento da chamada “demanda olímpica” que exige o oferecimento de determinado números de leitos para a realização dos Jogos Olímpicos de 2016, a Prefeitura aprovou na Câmara Municipal do RJ a Lei Complementar nº 108/2010, que definiu novos parâmetros urbanísticos e novas normas de uso e ocupação do solo.

Um dos bairros que sofreu mudanças nos seus parâmetros urbanísticos foi o bairro de Copacabana que agora está vivendo um novo “boom” imobiliário com diversos empreendimentos hoteleiros sendo construídos e outros que vão ser construídos no bairro.

Dentre os hotéis que estão sendo construídos, ou vão ser construídos, são até o momento mais de 12 hotéis e outros estão por vir!!!

Os moradores estão preocupados com os possíveis impactos que esses empreendimentos podem vir a causar na qualidade de vida do bairro.

Há ruas de Copacabana onde estão sendo construídos 3, 4 hotéis, quase todos no mesmo quarteirão. Alguns hotéis estão sendo construídos defronte a ruas que tem ciclo faixas.

Um dos principais impactos que esse “boom” imobiliário pode causar é, sem sobre de dúvida, o impacto viário, pois hotéis são polos gerador de tráfego.

Mas há casos gritantes como o da construção de um hotel de 18 pavimentos na Rua Tonelero nº 202, cujo terreno tem somente 6 metros de frente!!!!

A Sociedade Amigos de Copacabana esta preparando um relatório com fotos para entrar com uma representação junto a Promotoria de Ordem Urbanística do Ministério Público do Estado do RJ para que este investigue como esta sendo feito o licenciamento desses hotéis e se esta sendo observado a legislação em vigor.

BRS DIMINUIU O TEMPO DAS VIAGENS, AUMENTOU O NÚMERO DE PASSAGEIROS, AS EMPRESAS REDUZIRAM SEUS CUSTOS, ESTÃO FATURANDO MAIS, NO ENTANTO AS TARIFAS NÃO DIMINUEM E NEM COLOCAM AR CONDICIONADO NOS ÔNIBUS!

As temperaturas no RJ no final do inverno de 2012 já tinham batido a casa de 40º graus, e segundo disseram os meteorologistas naquela época, as temperaturas no verão deveriam ficar nesse patamar. Pois bem, passado esse tempo as previsões se concretizaram.

E mesmo assim os ônibus do RJ não continuam sem ar condicionado. Aliás, os poucos ônibus que tinham ar condicionado deixaram de ter! .Um absurdo!!!

O então secretário municipal de transportes e hoje subsecretário Alexandre Sansão, disse naquela época em reportagem do jornal "O GLOBO", que a SMTR estava “estudando essa questão com cuidado, por causa do impacto na tarifa.”

Ora, o próprio então secretário afirmou na reportagem que houve uma redução significativa no tempo de viagem das linhas de ônibus nas vias com BRS. Ele também disse que houve um aumento no numero de passageiros. Segundo o então secretário, aumentou em 5% o número de passageiros de ônibus na zona sul. Segundo disse ele ainda, são mais 6 mil usuários ou 12 mil embarques (viagens de ida e volta) a mais por dia nos BRSs de Copacabana, Ipanema e Leblon.

Portanto, podemos concluir que as empresas de ônibus diminuíram seus custos operacionais e estão faturando mais. No entanto, por outro lado as tarifas não diminuíram!!!! Então porque não se pode reduzir a tarifa?! Ou então ao invés de reduzir a tarifa, porque não poderiam compensar implantando ar condicionado nos ônibus?!

SOCIEDADE AMIGOS DE COPACABANA COMEMORA 15 ANOS DE LUTA EM DEFESA DA MELHORIA E MANUTENÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA DE COPACABANA!


No dia 10 de novembro de 2013, a Sociedade amigos de Copacabana comemorou o seu 15º aniversário de existência!

Para comemorar essa data nós participamos no dia 10/11/2013, domingo, das 09 às 13h, da 35º FEIRA DE SAÚDE da Sociedade Amigos da Terceira Idade (SATI), no calçadão central da Av. Atlântica, posto 4, defronte a Rua Santa Clara, em Copacabana, com diversas atividades gratuitas de saúde como exames preventivos de pressão arterial, testes de glicemia, acuidade visual, identidade sanguínea, massagem terapêutica, avaliação nutricional e auditiva e campanhas de orientação sobre os cuidados com a saúde, etc.
O evento contou com o apoio da 5º Região Administrativa e da Guarda Municipal, Comlurb e CEDAE.

SOCIEDADE AMIGOS DE COPACABANA REALIZA NOVA PALESTRA SOBRE A OBRIGATORIEDADE DA REALIZAÇÃO DE VISTORIAS TÉCNICAS NOS CONDOMÍNIOS DO RJ!

A partir de março de 2013, com o advento da promulgação da Lei Complementar nº 126 de 26 de março de 2013, os condomínios estão obrigados a realizar vistorias técnicas em suas edificações.

Os condomínios tem até o final do ano de 2013 para elaborarem a vistoria dos seus prédios e apresentarem à Prefeitura os seus respectivos laudos, sob pena de multa. No entanto, vários síndicos e engenheiros tem tido dúvidas sobre esse assunto, portanto a Sociedade Amigos de Copacabana realizou em outubro de 2013 mais uma palestra sobre esse tema.

Para abordar esse assunto contamos com a presença do teremos a presença do engenheiro João Batista Veronesi Junior, Coordenador geral da Gerência de Vistoria Estrutural da Prefeitura do Rio de Janeiro, o arquiteto Silvio Henrique Coelho de Oliveira, Coordenador geral de Fiscalização de Manutenção Predial da Secretaria Municipal de Urbanismo, o engenheiro Antero Jorge Parayba e arquiteta Adriana Roxo, membros do Instituto de Engenharia Legal (IEL).

SOCIEDADE AMIGOS DE COPACABANA REALIZA REUNIÃO PARA DISCUTIR O ESTREITAMENTO DA FAIXA DE AREIA E OS IMPACTOS CAUSADOS PELA CONSTRUÇÃO DOS NOVOS QUIOSQUES NO POSTO 6, EM COPACABANA!




A Sociedade Amigos de Copacabana preocupada com as consequências do estreitamento da faixa de areia e com os impactos causados pela construção dos novos quiosques no posto 6, em Copacabana, realizou uma reunião para discutir esse assunto.

A reunião contou com a presença do engenheiro Paulo Paquet, da Construtora Lafem, o engenheiro Pelino, da Concessionária Orla Rio, o Sr. Gustavo Almeida, coordenador geral de concessões da Prefeitura e do Sr. Raphael Gattás, administrador regional de Copacabana e Leme.

A reunião contou também com a participação de diversas lideranças como o Sr. Pedro Marins, presidente da Colônia de Pescadores Z-13, o Sr. Fabio Andrade, presidente da APROSUP, Sr. Aristeu Barbosa, da Associação do Comércio Legalizado de Praia (ASCOLPRA) e representantes de redes de volei.

Na reunião foi sugerido que a obra de construção do novo quiosque no posto 6 fosse paralisada até que a Prefeitura analisasse junto aos seus órgãos ambientais a conveniência ou não desse quiosque ser feito naquele local.

INAUGURADO MONUMENTO QUE OS MORADORES DE COPACABANA FIZERAM EM HOMENAGEM AO PAPA FRANCISCO!


Na foto acima, vemos Daniel Uram, e Claudia Maia, diretor social e diretora administrativa, respectivamente, Dom Orani Tempesta, Arcebispo do RJ e Horácio Magalhães, presidente da Sociedade Amigos de Copacabana tendo ao fundo o monumento de São Francisco de Assis.

Haja vista a passagem de sua Santidade o Papa Francisco pelo bairro de Copacabana no mês de julho de 2013 devido à realização da Jornada Mundial da Juventude, os moradores numa reunião comunitária sugeriram que fosse elaborado um monumento em homenagem à passagem do pontífice por Copacabana.

O monumento de autoria da artista plástica Marli Mazeredo, foi abençoado por Sua Santidade no dia 26 de julho de 2013 durante a sua passagem por Copacabana, e foi instalado na Praça do Lido.

PREFEITURA DECRETA APLICAÇÃO DA LEI DA AUTOVISTORIA TÉCNICA EM EDIFICAÇÕES!

A Prefeitura do Rio publicou no dia 12/07/2013 decreto que regulamentou a aplicação da lei que institui, por meio de autovistoria, a obrigatoriedade de realização de vistorias técnicas nas edificações existentes no Município do Rio de Janeiro.

Ficam os responsáveis pelas edificações, inclusive as tombadas, preservadas e tuteladas, obrigados a realizar vistorias técnicas periódicas, com intervalo máximo de cinco anos, para verificar as condições de conservação, estabilidade e segurança, além de garantir, quando necessário, a execução das medidas reparadoras.

Para fins de aplicação do decreto, entende-se como responsável pelo imóvel o condomínio, representado pelo síndico ou administrador, o proprietário ou ocupante do imóvel a qualquer título. Estão desobrigadas a realizar a vistoria técnica periódica as edificações residenciais unifamiliares e bifamiliares; todas as edificações nos primeiros cinco anos após a concessão do ‘habite-se'; as edificações com até dois pavimentos e área total construída inferior a 1.000 metros quadrados; e as edificações situadas em áreas de especial interesse social.

O decreto reitera que a vistoria periódica é obrigatória, independentemente do número de pavimentos e de área total construída, em todas as fachadas de qualquer prédio com projeção de marquise ou varanda sobre o passeio público. As edificações situadas em áreas de especial interesse social serão objeto de programas específicos através de convênios com a finalidade de garantir condições adequadas de conservação, estabilidade e segurança.

O trabalho deverá ser executado por engenheiro ou arquiteto ou empresa legalmente habilitados nos respectivos conselhos profissionais, CREA/RJ ou CAU/RJ, que elaborará o laudo técnico atestando as condições de conservação, estabilidade e segurança.

O laudo técnico deverá ser obrigatoriamente acompanhado do respectivo Registro de Responsabilidade Técnica – RRT junto ao CAU/RJ ou Anotação de Responsabilidade Técnica – ART junto ao CREA/RJ.

O responsável pela edificação deverá comunicar à Secretaria Municipal de Urbanismo (SMU), no caso, que o laudo técnico atestou que o imóvel se encontra em condições adequadas de conservação, estabilidade e segurança, mediante preenchimento de formulário próprio online, disponível na página da SMU: http://www.rio.rj.gov.br/web/autovistoria.

A partir da publicação do decreto, a prefeitura dará início a uma campanha de informação e conscientização da importância da inspeção técnica.

O processo de autovistoria foi elaborado em parceria com os conselhos profissionais CREA/RJ ou CAU/RJ e com as entidades ligadas aos síndicos, condomínios e construtoras, como SECOVI, ABADI e ADEMI.

SOCIEDADE AMIGOS DE COPACABANA VISITA O PALCO DA JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE!


Na foto acima, vemos Horácio Magalhães, presidente da Sociedade Amigos de Copacabana, Pr. Anisio, diretor de Relações Internacionais da JMJ, Claudia Maia e Daniel Uram, diretora administrativa e social, respectivamente, da Sociedade Amigos de Copacabana e Raphael Gattás, administrador regional de Copacabana e Leme.

PREFEITO ATENDE OS NOSSOS APELOS E NÃO DEIXA RETIRAR OS COQUEIROS PRÓXIMOS DO PALCO DA JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE!

Nós tomamos conhecimento atrás de notícia vinculada na coluna “informe do Dia” do jornal “O DIA”, edição do dia 04/07/2013, que a Arquidiocese do RJ estaria negociando com a Prefeitura a retirada dos coqueiros existentes próximo ao palco da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) para que posteriormente serem replantados.

(Na foto ao lado vemos Horácio Magalhães, presidente da Sociedade Amigos de Copacabana mostrando os coqueiros preservados!)

Nossa entidade imediatamente foi contra essa ideia absurda!!!!!

Iniciativa semelhante foi feita pela Concessionária Orla Rio Ltda, empresa que administra os quiosques da orla, que retirou 32 coqueiros que estavam na praia defronte à Rua Figueiredo de Magalhães e os transplantou defronte à Rua Siqueira Campos. Dos 32 coqueiros transplantados, 12 já morreram!!

Nem quando são realizados megasshows em Copacabana tamanha ideia absurda foi cogitada!!!

Vale lembrar que a praia de Copacabana é Área de Preservação Ambiental (APA) criada pela Lei nº 1.272 de 06 de julho de 1988.

Isso sem falar na Resolução SMAC nº 345 de 19 de maio de 2004 que regula a retirada de vegetação e também a Lei nº 3467, de 14 de setembro de 2000, que dispõe sobre as condutas lesivas ao meio ambiente no Estado RJ.

O prefeito Eduardo Paes atendeu aos nossos apelos e não autorizou a retirada dos coqueiros!!!!

SOCIEDADE AMIGOS DE COPACABANA SE REÚNE COM O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE CONSERVAÇÃO!


No dia 04/07/2013, a diretoria da Sociedade Amigos de Copacabana esteve reunida com o Sr. Marcus Belchior, secretário municipal de conservação e serviços Públicos, para discutir os problemas de conservação das calçadas e ruas de Copacabana e também quanto a iluminação das principais vias do bairro.
Uma série de medidas ficaram de ser tomadas e uma outra reunião futura ficou de ser marcada para avaliar o que foi feito.

Na reunião estiveram presentes Horácio Magalhães, presidente da Sociedade Amigos de Copacabana, Daniel Uram, diretor social, Marcus Belchior, secretário de conservação, Raphael Gattás, administrador regional de Copacabana e Leme, Bruno Ferraz, chefe de gabinete do sr. Bruno Ramos, subprefeito da zona sul e Claudia Maia, diretora administrativa da Sociedade Amigos de Copacabana.

COQUEIROS TRANSPLANTADOS PELA ORLA RIO ESTÃO MORRENDO!

Os coqueiros que existiam na praia de Copacabana defronte à Rua Figueiredo de Magalhães e que devido ás obras de construção dos novos quiosques foram transplantados pela Concessionária Orla Rio ltda. para um trecho próximo aos quiosques defronte à Rua Siqueira Campos estão morrendo. Nós verificamos que 12 coqueiros já morreram!!

SOCIEDADE AMIGOS DE COPACABANA REALIZA REUNIÃO COM O NOVO GERENTE DE LIMPEZA DE COPACABANA DA COMLURB!

A Sociedade Amigos de Copacabana realizou uma reunião com o novo gerente de limpeza de Copacabana da Comlurb, Sr. Fabio Fontes, onde foi discutido questões referentes á coleta de lixo domiciliar, o descarte correto de entulhos de obras, a obrigatoriedade de realizar a coleta seletiva do lixo dos condomínios que entra em vigor em breve, a fiscalização da limpeza das calçadas, etc.

SOCIEDADE AMIGOS DE COPACABANA REALIZA PALESTRA SOBRE A OBRIGATORIEDADE DA REALIZAÇÃO DE VISTORIAS TÉCNICAS NOS CONDOMÍNIOS DO RJ!

A partir de março de 2013, com o advento da promulgação da Lei Complementar nº 126 de 26 de março de 2013, os condomínios estão obrigados a realizar vistorias técnicas em suas edificações.

Para esclarecer as dúvidas dos síndicos e moradores quanto à realização dessas vistorias técnicas, a Sociedade Amigos de Copacabana realizou no dia 25 de abril de 2013, uma palestra sobre esse tema.

Para abordar esse assunto tivemos como palestrante o Sr. Othon Cezar L. dos Santos Orico, engenheiro civil formado pela Santa Úrsula/RJ , pós graduado em engenharia legal e avaliações (UFF/RJ), perito judicial, e sócio diretor da Carton Engenharia ltda..

Um dos pontos mais importantes que o palestrante chamou a atenção foi o disposto no art. 4º que diz que, caso os condomínios não cumpram o que dispõe a lei, poderão ser notificados a cumpri-la no prazo de 30 dias. E não sendo cumprida a notificação o condomínio poderá ser multado em uma multa cujo valor, dependendo da localização do imóvel, poderá chegar a R$5.000,00!

Vários síndicos presentes ao evento puderam tirar as suas duvidas sobre esse assunto que mexe com o dia-a-dia dos condomínios.

Segue abaixo a integra da Lei Complementar nº 126 de 26 de março de 2013.

"LEI COMPLEMENTAR Nº 126 DE 26 DE MARÇO DE 2013. 

Institui a obrigatoriedade de realização de vistorias técnicas nas edificações existentes no Município do Rio de Janeiro e dá outras providências 

Autor: Poder Executivo 

O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, faço saber que a Câmara Municipal decreta e eu sanciono a seguinte Lei Complementar:

Art. 1º Fica instituída a obrigatoriedade de realização de vistorias técnicas periódicas, com intervalo máximo de cinco anos, nas edificações existentes no Município do Rio de Janeiro, para verificar as suas condições de conservação, estabilidade e segurança e garantir, quando necessário, a execução das medidas reparadoras.

§ 1º A realização da vistoria técnica referida no caput é obrigação do responsável pelo imóvel.

§ 2º Entende-se por responsável pelo imóvel para os efeitos desta Lei Complementar o condomínio, o proprietário ou o ocupante do imóvel, a qualquer título, conforme for o caso.

§ 3º Excluem-se da obrigação prevista no caput:

I - as edificações residenciais unifamiliares e bifamiliares;

II - nos primeiros cinco anos após a concessão do “habite-se”, todas as demais edificações.

Art. 2º A vistoria técnica deverá ser efetuada por profissional legalmente habilitado, com registro no Conselho de Fiscalização Profissional competente, que elaborará laudo técnico referente às condições mencionadas no art. 1º desta Lei Complementar.

§ 1º O laudo técnico deverá ser obrigatoriamente acompanhado do respectivo registro ou Anotação de Responsabilidade Técnica no Conselho de Fiscalização Profissional competente.

§ 2º Em caso de prestação de informações falsas ou de omissão deliberada de informações, aplicar-se-á ao profissional de que trata este artigo multa no valor equivalente a R$ 5.000,00 (cinco mil reais), sem prejuízo das demais responsabilidades civis, administrativas e criminais previstas na legislação em vigor.

Art. 3º O laudo técnico conterá a identificação do imóvel e a descrição das suas características e informará se o imóvel encontra-se em condições adequadas ou inadequadas de uso, no que diz respeito à sua estrutura, segurança e conservação, conforme definido no art. 1º desta Lei Complementar.

§ 1º Em caso de inadequação, o laudo técnico deverá informar, também, as medidas reparadoras necessárias para sua adequação, com o prazo para implementá-las.

§ 2º Confirmado, por laudo técnico, que o imóvel se encontra em condições adequadas de uso, o responsável pelo imóvel deverá comunicar tal fato ao Município, dentro do prazo previsto no art. 1º, mediante o preenchimento de formulário on line, indicando o nome do profissional responsável, seu registro profissional e o número do registro ou da Anotação de Responsabilidade Técnica a ele relativa.

§ 3º Na hipótese do § 1º, caberá ao responsável pelo imóvel a adoção das medidas corretivas necessárias, no prazo estipulado no laudo técnico, findo o qual deverá ser providenciada a elaboração de novo laudo técnico, que ateste estar o imóvel em condições adequadas, o que deverá ser comunicado ao Município, antes de encerrado o prazo previsto no art. 1º, mediante o preenchimento de formulário on line, indicando o nome do profissional responsável, seu registro profissional e o número do registro ou da Anotação de Responsabilidade Técnica a ele relativa.

§ 4º O responsável pelo imóvel deverá dar conhecimento da elaboração do laudo técnico aos moradores, condôminos e usuários da edificação, por comunicado que será afixado em local de fácil visibilidade, arquivando-o em local de fácil acesso, para que qualquer morador ou condômino possa consultá-lo.

§ 5º O laudo técnico deverá ser exibido à autoridade competente quando requisitado e deverá permanecer arquivado para consulta pelo prazo de vinte anos.

Art. 4º Os responsáveis pelos imóveis que não cumprirem as obrigações instituídas por esta Lei Complementar deverão ser notificados para que no prazo de trinta dias realizem a vistoria técnica exigida e cumpram as demais obrigações estipuladas no art. 3º.

§ 1º Descumprida a notificação prevista no caput, será cobrada ao responsável pelo imóvel multa, renovável mensalmente, correspondente a cinco VR–Valor Unitário Padrão Residencial ou cinco VC– Valor Unitário Padrão Não Residencial, estabelecido para o imóvel, conforme o caso, para efeitos de cálculo do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana-IPTU, nas seguintes infrações:

I – pela não realização da vistoria técnica no prazo determinado;

II – pela não realização do laudo técnico que ateste estar o imóvel em condições adequadas, após o prazo declarado para as medidas corretivas das condições do imóvel; ou

III – pela não comunicação ao Município de que o imóvel encontra-se em condições adequadas de uso.

§ 2º As multas serão aplicadas enquanto não for cumprida a obrigação.

§ 3º A soma dos valores das multas não poderá ultrapassar o valor venal do imóvel, estipulado para efeito de cálculo do IPTU.

Art. 5º No caso de não conservação da edificação em adequadas condições de estabilidade, segurança, conservação e salubridade, será aplicada ao responsável pelo imóvel, na forma do § 2º do art. 1º desta Lei Complementar, a multa correspondente a cinco VR–Valor Unitário Padrão Residencial ou cinco VC–Valor Unitário Padrão Não Residencial, estabelecido para o imóvel, conforme o caso, para efeitos de cálculo do IPTU.

Art. 6º A Prefeitura deverá criar cadastro eletrônico para as anotações previstas no art. 3º desta Lei Complementar.

Art. 7º Esta Lei Complementar entra em vigor na data de sua publicação.

EDUARDO PAES"

COPACABANA SOFRE UM NOVO "BOOM" IMOBILIÁRIO DEVIDO ÀS OLIMPÍADAS E PREOCUPA OS MORADORES!!

Com o advento da chamada “demanda olímpica” que exige o oferecimento de determinado números de leitos para a realização dos Jogos Olímpicos de 2016, a Prefeitura aprovou na Câmara Municipal do RJ a Lei Complementar nº 108/2010, que definiu novos parâmetros urbanísticos e novas normas de uso e ocupação do solo.

Um dos bairros que sofreu mudanças nos seus parâmetros urbanísticos foi o bairro de Copacabana que agora está vivendo um novo “boom” imobiliário com diversos empreendimentos hoteleiros sendo construídos e outros que vão ser construídos no bairro.

Dentre os que hotéis que estão sendo construídos  ou vão ser construídos, são até o momento totalizam mais de 11 hotéis!!!

Os moradores estão preocupados com os possíveis impactos que esses empreendimentos podem vir a causar na qualidade de vida do bairro.

Há ruas de Copacabana onde estão sendo construídos 3, 4 hotéis, quase todos no mesmo quarteirão.

Alguns hotéis estão sendo construídos defronte a Ruas que tem ciclo faixas.

Um dos principais impactos que esse “boom” imobiliário pode causar é, sem sobre de dúvida, o impacto viário, pois hotéis são polos gerador de tráfego.

Mas há casos gritantes como o da construção de um hotel de 18 pavimentos na Rua Tonelero nº 202 (foto em anexo), cujo terreno tem somente 6 metros de frente!!!!

Nós já realizamos uma reunião para discutir esse assunto e para tal foram convidados representantes da Secretária Municipal de Urbanismo (SMU) e de Transportes (SMTR), que no entanto não compareceram.

Nós estivemos ontem reunidos com a arquiteta Mariana Barroso - Gerente de Planejamento Local da Coord. Planejamento Urbano da SMU para saber se esses licenciamento estão sendo precedidos de relatórios de impacto de vizinhança e viário.

SOCIEDADE AMIGOS DE COPACABANA APRESENTA PROJETO DE LIMPEZA DA PRAIA DE COPACABANA!

Na próxima reunião de março da Sociedade Amigos de Copacabana teria como tema a apresentação do Projeto REAMAR em Copacabana pela Sra. Pólita Gonçalves, Gerente de Educação Ambiental (GEAM) da Diretoria de Gestão das Águas e do Território (DIGAT) do Instituto Estadual do Ambiente (INEA). No entanto, o INEA um dia antes do evento avisou que não mais poderia estar presente. Nós vamos remarcar esse tema para outra oportunidade.

O projeto REAMAR – Rede de Educação Ambiental Marinha - é formada por um grupo de instituições, associações e ONGs com o objetivo de sensibilizar a população, especialmente os frequentadores de praias sobre as origens e os impactos do lixo marinho, além promover ações para reduzir o descarte inadequado de resíduos, através de oficinas de reutilização, informação a população, realização de pesquisa junto aos frequentadores e um mutirão de limpeza na faixa de areia e nas águas próximas, com mergulhadores e canoístas.

CÂMARA MUNICIPAL DO RJ APROVA LEI INCONSTITUCIONAL QUE OBRIGA NOVAMENTE A RETIRADA DAS SINALEIRAS DAS GARAGENS DOS CONDOMÍNIOS!

A Câmara Municipal do RJ aprovou em 25/09/2012 a Lei nº 5.526,  que “Veda a instalação e funcionamento de sinaleiras sonoras de entrada e saída de veículos em edificações situadas em bairros e logradouros residenciais”.

Essa legislação foi publicada no DO da Câmara Municipal do RJ em 08/01/2013.

Até o presente momento a legislação que regulava a instalação de sinaleiras nas entradas e saídas de garagens era a Lei Municipal nº 938/86.

O então vereador e hoje secretário municipal de governo, Rodrigo Bethlem (PMDB) chegou a aprovar na Câmara Municipal do RJ a Lei Municipal 3.864/2004 que alterava a Lei 938/86 proibindo "a utilização ou instalação de sinalização através de dispositivos sonoros".

O então prefeito Cesar Maia vetou o projeto baseando-se no que diz o art. 86 do Código Brasileiro de Trânsito (Lei 9.503/1997) que determinou que os locais destinados a estacionamentos ou garagens de uso coletivo deverão ter suas entradas e saídas identificadas na forma regulamentada pelo Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN).

O CONTRAN em 21 de maio de 1998 editou a Resolução nº 38 determinando em seu art. 1º, letra"b", “que a entrada e saída de veículos de estacionamentos de uso coletivo e garagens em vias urbanas deve ser identificada pela instalação, em locais de fácil visibilidade e audição aos pedestres, de dispositivo sonoro que possua sinalização com luzes intermitentes na cor amarela, bem como emissão de sinal sonoro." 

A Câmara Municipal do RJ na época derrubou o veto e o prefeito Cesar Maia entrou na Justiça arguindo a inconstitucionalidade da referida lei.

O Tribunal de Justiça do Estado do RJ em audiência realizada no dia 23 de março de 2006  declarou, por unanimidade, a inconstitucionalidade da Lei Municipal 3.864/2004.

Pelo princípio constitucional da hierarquia das leis, uma lei municipal não pode contrariar ou revogar uma lei superior.

Agora para a nossa surpresa, mais uma vez um vereador absolutamente desinformado, vem tentar legislar sobre um assunto que já foi objeto de leis anteriores consideradas inconstitucionais!!!! Um Absurdo!!!!

A Sociedade Amigos de Copacabana está preocupada quanto as possíveis consequências dessa nova lei para os condomínios a nível de responsabilidade civil, na medida que em ruas de tráfego intenso de transeuntes como a Av. N. S. de Copacabana podem haver atropelamentos quando os carros saírem das garagens.

Muitas garagens do bairro de Copacabana, por exemplo, são de subsolo, o que dificulta consideravelmente a visibilidade da calçada colocando os pedestres em risco. Isso sem falar nos deficientes visuais que, sem o alarme sonoro não terão condições de saber se estão passando pôr uma saída de garagem e se está saindo carro naquele momento.

Segundo o Censo 2000 do IBGE, são mais de 50 mil pessoas deficientes na cidade do RJ.

Em Copacabana já houve um caso de atropelamento de uma senhora que passava na frente de uma entrada de garagem. Como o prédio era recuado o motorista não tinha como ter visto a aproximação da senhora que ficou mais de 3 meses internada e teve de colocar mais de 20 pinos de aço na perna para poder voltar a andar. O motorista por sua vez, teve de indeniza-la em mais de R$ 8.000,00!

Segundo a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, 80% das reclamações sobre os barulhos das sinaleiras é quanto ao horário noturno.

O prefeito Eduardo Paes, em despacho, publicado no DO de 08/01/2013, determinou à Procuradoria Geral do Município que prepare uma Ação de Inconstitucionalidade contra essa nova legislação.

SOCIEDADE AMIGOS DE COPACABANA REALIZA REUNIÃO COM O NOVO COMANDANTE DA UOP COPACABANA PARA DISCUTIR OS PROBLEMAS DO BAIRRO!

No dia 24 de janeiro de 2013 completou 01 ano de implantação em Copacabana da Unidade de Ordem Pública (UOP) da Guarda Municipal.

A UOP de Copacabana tem uma raio de atuação que vai da Rua Francisco Sá até a Rua Hilário de Gouveia, sendo que limitado pelas Ruas Barata Ribeiro e Domingos Ferreira.

Aos sábados, domingos e feriados, a UOP estende seu patrulhamento até a Av. Atlântica.

Sem dúvida que a chegada da UOP para Copacabana foi um ganho, mas passado esse tempo, antigos e novos problemas são um desafio para a manutenção da ordem pública no bairro.

Para discutir assuntos como população da rua, camelôs, comercio ambulante, estacionamento irregular, carga e descarga dos estabelecimentos comerciais, o mal uso da área de lazer por ciclistas nos domingos e feriados, o mal uso das ciclovias e ciclo faixas, etc, foi convidado o novo comandante da UOP Copacabana, Inspetor Jodimar, que não pode vir devido a outro compromisso e na reunião foi representado pelo Subinspetor Otávio.

O subinspetor reconheceu que ouve um aumento dos número de camelos nas ruas atendidas pela UOP e que esse aumento se deve a redução do efetivo que na inauguração tinha um contingente de 285 GMs. Hoje o contingente seria de aproximadamente 250 GMs.

A redução do efetivo tem várias causas, como a redistribuição de GMs para outras UOPs recém criadas como a da zona portuária, licenças médicas, etc.

Para compensar a redução do efetivo, a UOP esta tendo de refazer todo o seu planejamento operacional.

Outro problema discutido com o subinspetor são os problemas de desordem fora dos limites de atuação da UOP que é área de atuação da 2ºIGM, cujo comando é outro.

Os moradores disseram que os camelos estão migrando para ruas próximas a área de atuação da UOP, como por exemplo, Paula Freitas, República do Peru, Siqueira Campos, na altura da rua Tonelero.

Outra reclamação foi quanto ao uso da área de lazer da Av. Atlântica aos domingos e feriados. Apesar de proibido, é comum ver ciclistas trafegarem pela área de lazer sem qualquer repressão da GM.

SOCIEDADE AMIGOS DE COPACABANA REALIZA PALESTRA SOBRE CUIDADOS COM A MANUTENÇÃO DOS PCs DE LUZ DOS CONDOMÍNIOS!

Nós vivemos um momento de ocorrência de diversos apagões por todo país, mas se não tomar cuidado o seu condomínio pode ter o seu próprio apagão!

O Bairro de Copacabana completou 120 anos de existência em 2012 e muitos dos seus condomínios tem mais de 50 anos, e naquela época o uso residencial de energia resumia-se à iluminação dos apartamentos e a alguns poucos aparelhos, como geladeira, rádio e, às vezes, televisão.

Será que esses edifícios das décadas de 1940 a 1970 prepararam suas instalações para suportar a demanda atual por energia, com moradores usando ar condicionado, maquina de lavar, chuveiro elétrico, computador, micro ondas, home-theater e TVs em todos os cômodos?! Como saber se é preciso uma reforma geral no PC de luz do seu condomínio?!

Para esclarecer essas e outras dúvidas a Sociedade Amigos de Copacabana realizou uma palestra sobre “Cuidados com a Manutenção dos PCs de Luz dos Condomínios”.

Nós tivemos como palestrante o Sr. Marcelo Amaral da Silva, Superintendente Executivo da LIGHT Soluções e o Ten-Cel BM Alex Wander, comandante do 17º Grupamento de Bombeiros Militar.

SOCIEDADE AMIGOS DE COPACABANA REALIZA REUNIÃO PARA DISCUTIR O PLANEJAMENTO DA PREFEITURA PARA O SHOW DO CANTOR STEVE WONDER E PARA O RÉVEILLON 2013!

A Sociedade Amigos de Copacabana preocupada com os possíveis transtornos e incômodos aos moradores, realizou uma reunião específica pra tratar do planejamento da prefeitura para a realização do show do cantor Steve Wonder no dia de Natal e também do Réveillon 2013. a reunião contou com a presença do Sr. Rodrigo Martins da SRCOM, empresa responsável pela realização do Réveillon 2013.

SOCIEDADE AMIGOS DE COPACABANA DENUNCIA AUMENTO DA POPULAÇÃO DE RUA EM COPACABANA!

Nossa entidade tem verificado um aumento do número de população de rua no bairro de Copacabana. Por outro lado, também verificamos que houve uma redução do número de operações de acolhimento realizadas em nosso bairro nos últimos tempos.

Esse aumento de população de rua já esta causando reflexos na segurança publica, pois tanto o 19ºBPM, quanto a UOP Copacabana afirmaram na última reunião do conselho Comunitário de segurança de Copacabana e Leme realizada em 16/102012, que esta havendo um aumento do número de ocorrências envolvendo principalmente menores.

Nós também temos verificado um qrande número de viciados em crack e tinner pelas ruas do bairro.

A Sociedade Amigos de Copacabana preocupada com o aumento da população de rua em Copacabana, o que já esta causando reflexos na área de segurança pública, realizou uma reunião para discutir o problema e propor soluções.

A reunião contou com a presença da Sra. Claudia Gomes Lasry, Coordenadora Regional de Assistência Social da 2º Coordenadoria de Assistência Social da Secretaria Municipal de Assistente Social, que é o órgão responsável pela realização das operações de acolhimento de população de rua.

SOCIEDADE AMIGOS DE COPACABANA SOCIEDADE AMIGOS DE COPACABANA DENUNCIA AO MINISTÉRIO PÚBLICO A CONSTRUÇÃO DE UM CLUBE VIP NO FORTE DE COPACABANA!

A Sociedade Amigos de Copacabana tomou conhecimento em novembro de 2012 de que o Forte de Copacabana havia alugado parte da sua área para a instalação de uma espécie de clube vip nas suas dependências, inclusive com a instalação de equipamentos e construções e a criação de uma praia particular.

Ocorre que a área do Forte de Copacabana esta compreendida dentro da Área de Proteção Ambiental (APA) das pontas de Copacabana e Arpoador e seus entornos.

A APA das pontas de Copacabana e Arpoador foi criada pela Lei nº 2.087, de 04 de janeiro de 1994, que proibi uma série de atividades que possam afetar o meio ambiente naquela APA.

Depois nossos protestos, tivemos uma reunião com o empresário responsável pelo projeto, Sr. Daniel Barcinski, que não nos apresentou NENHUM projeto. Nós solicitamos a ele o envio do projeto para verificarmos se haveria ou não algum prejuízo a APA.

O art. 9º da referida lei garante às associações de moradores o direito à participação na discussão sobre projetos que incidirem sobre aquela área de APA. No entanto, apesar da previsão legal, nós não fomos consultados.

Como até o presente momento não recebemos o projeto e haja vista a iminente inauguração do referido club vip, nós enviamos no dia 12/12/2012 um ofício à Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa do Meio Ambiente do Ministério Público do Estado do RJ para que este instaure um procedimento investigatório para saber mais detalhes sobre esse projeto e assegurar que não haja prejuízos para a APA.

Veja o teor da lei:

Lei nº 2.087, de 04 de janeiro de 1994

Cria a área de proteção ambiental das pontas de Copacabana e Arpoador e seus entornos e dá outras providências.

O Prefeito da Cidade do Rio de Janeiro, faço saber que a Câmara Municipal decreta e eu sanciono a seguinte Lei 

Art. 1º – Fica criada a área de proteção ambiental das Pontas de Copacabana e Arpoador, destinada a proteger e conservar a qualidade ambiental e os sistemas naturais ali existentes. 
Art. 2º – Os Anexos I e II da presente Lei estabelecem a delimitação da área de proteção ambiental das Pontas de Copacabana e Arpoador e das zonas que a subdividem: 
I – zona de vida silvestre (ZVS); 
II – zona de conservação da vida silvestre (ZCVS); 
III – zona de ocupação controlada 1 (ZOC-1); 
IV – zona de ocupação controlada 2 (ZOC-2). 
Art. 3º – Na zona de vida silvestre (ZVS), serão proibidas as atividades que importem na alteração da biota, não se admitindo nesta zona qualquer tipo de construção. 
Art. 4º – Fica constituída em zona de uso regulado a zona de conservação da vida silvestre (ZCVS), considerada área de transição entre a zona de vida silvestre (ZVS) e as zonas de ocupação controlada (ZOC 1 e 2), permitindo-se atividades que não afetem os ecossistemas naturais existentes no local. 
Art. 5º – Na zona de ocupação controlada 1 (ZOC-1), correspondendo à Área “A” do memorial descritivo de tombamento definitivo do Forte de Copacabana, da Ponta de Copacabana, do Parque Garota de Ipanema e da Ponta do Arpoador em ato autorizativo, exarado no processo nº E-12/3.396/91 pelo Excelentíssimo Senhor Governador do Estado, serão permitidas atividades institucionais, educacionais, culturais e de lazer. 
Parágrafo único – Na zona de ocupação controlada 1 (ZOC-1), área tombada, não serão permitidas novas construções ou acréscimos nas construções existentes, admitindo-se obras de reformas e modificações internas para adequações às atividades a serem desenvolvidas nas edificações. 
Art. 6º – Na zona de ocupação controlada 2 (ZOC-2), serão permitidas atividades institucionais de lazer, educacionais, culturais e esportivas, desenvolvidas ao ar livre ou edificações ou construções isoladas, com área total edificada máxima de mil e oitocentos metros quadrados e que não ultrapassem oito metros de altura em toda sua extensão, computados todos os elementos construtivos até o ponto mais alto de edificação. 
Parágrafo único – Será permitido apenas um pavimento de subsolo em edificação ou construção, que não será considerado para efeito de altura máxima. 
Art. 7º – Não será permitido o remembramento de lotes ou terrenos situados fora dos limites da área de proteção ambiental das Pontas de Copacabana e Arpoador com a área propriamente dita. 
Art. 8º – Todo e qualquer projeto de construção, urbanização, paisagismo, iluminação, acréscimo ou transformação de uso a ser realizado na .Área de Proteção Ambiental das Pontas de Copacabana e Arpoador, além de cumprir o disposto na presente Lei, deverá ser previamente submetido à apreciação dos órgãos responsáveis pela sua tutela, antes de sua aprovação final, sem prejuízo da aplicação, a qualquer tempo, do disposto na Lei Complementar nº 16/92 (Plano Diretor Decenal da Cidade), Titulo VII, Capítulo I. 
Art. 9º – A participação da comunidade e a discussão ampla sobre os projetos que incidirem sobre a área de proteção ambiental das Pontas de Copacabana e Arpoador, criada pela presente Lei, serão garantidas através dos representantes das entidades e associações comunitárias legalmente constituídas. 
Art. 10 – Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

CÉSAR MAIA

D.O. RIO de 05/01/94

ANEXO I

Início do Portão do Forte de Copacabana, (incluído); deste ponto até a linha de baixa-mar; por esta, contornando a orla marítima da Ponta de Copacabana até seu extremo leste; daí por uma linha reta imaginária em direção sudoeste até o extremo leste da Ponta do Arpoador; deste ponto contornando a Ponta do Arpoador até o largo do Arpoador, (incluído); Rua Francisco Bhering (incluída) até a divisa do Parque Garota de Ipanema; seguindo pelo limite do Parque (incluído) pela Rua Francisco Otaviano (excluída), até o limite do Forte de Copacabana, por este (incluído); Praça Coronel Eugênio Franco (incluída) até o ponto inicial.

ANEXO II

ZONA DE VIDA SILVESTRE (ZVS) 

Inicio no portão do Forte Copacabana (excluído) deste ponto até a linha de baixa-mar, contornando a orla marítima, da Ponta de Copacabana até o seu extremo leste, daí por uma linha reta imaginária em direção sudoeste até o extremo leste da Ponta do Arpoador: contornando a Ponta do Arpoador até o Largo do Arpoador (excluído); daí seguindo na direção norte até encontrar a divisa do Parque Garota de Ipanema; por esta divisa até encontrar a curva de nível mais dez metros incluindo as faixas de areia e formações rochosas, até encontrar o costão rochoso da Ponta de Copacabana; contornando-a até o ponto inicial, excluindo-se as instalações militares. 

ZONA DE CONSERVAÇÃO DA VIDA SILVESTRE (ZCVS) 

Início no Largo do Arpoador (incluído); Rua Francisco Bhering (incluída) até a divisa do Parque Garota de Ipanema; seguindo pelo limite do Parque (todo incluído) até encontrar a linha de divisa que passa pelos fundos dos lotes que dão frente para a Rua Francisco Otaviano (lado impar); por esta linha até o limite de fundos do lote de no 15 da Rua Francisco Otaviano; deste ponto, por uma linha reta até o encontro do costão rochoso (lado sul) da Ponta de Copacabana com a curva de nível mais dez metros; seguindo por esta, na direção sudoeste até o limite do Parque Garota de Ipanema; por este limite até o ponto inicial. 

ZONA DE OCUPAÇÃO CONTROLADA 1 (ZOC-1) 

Início no portão do Forte de Copacabana (incluído); deste ponto, seguindo pela via que margeia a ponta de Copacabana do lado norte (incluída), até a entrada da Fortaleza; deste ponto, contornando toda a Fortaleza, até encontrar a curva de nível mais dez metros (lado norte); por esta curva de nível, passando pelos fundos das edificações existentes, até o ponto inicial. 

ZONA DE OCUPAÇÃO CONTROLADA 2 (ZOC-2) 

Início no portão do Forte Copacabana (excluído); deste ponto por uma linha reta até encontrar a curva de nível mais dez metros (lado norte); seguindo por esta, passando pelos fundos das edificações existentes até a entrada da Fortaleza; deste ponto, seguindo na direção sul, excluindo a Fortaleza, até encontrar o costão rochoso da Ponta de Copacabana com a cota mais dez metros (lado sul); deste ponto por uma linha reta até o limite de fundos do lote 1 do P.A. 27.420 (este lote excluído) da Rua Francisco Otaviano; por esta (incluída) e pela Praça Coronel Eugênio Franco (incluída) até o ponto inicial.

SOCIEDADE AMIGOS DE COPACABANA REALIZA REUNIÃO PARA DISCUTIR A ORGANIZAÇÃO DA PARADA GAY NA PRAIA DE COPACABANA!

A Sociedade Amigos de Copacabana preocupada com a realização da Parada Gay na praia de Copacabana no dia 18 de novembro de 2012, realizou uma reunião para discutir a questão com os representantes da Prefeitura e também dos organizadores.

A reunião contou com a presença do Sr. Alejandro Pobes, vice-presidente do Grupo Arco Iris, que é a ONG responsável pela organização da “17º Parada do orgulho LGBT – RIO 2012”.

Esteve presente também o Sr. Daniel Orsi, assessor do subprefeito da zona sul, Bruno Ramos.

SOCIEDADE AMIGOS DE COPACABANA É CONTRA A REALIZAÇÃO DO CANTOR STEVE WONDER NA PRAIA DE COPACABANA NO DIA DE NATAL EM 2012!

Os moradores de Copacabana foram surpreendidos com a notícia publicada na coluna do Ancelmo Góis do jornal “O GLOBO” de 12/10/2012, noticiando que o cantor Steve Wonder fará uma apresentação na praia de Copacabana no dia 25 de dezembro, dia de Natal.
Em 2010, o cantor Roberto Carlos se apresentou na praia de Copacabana também no dia de Natal, mas a determinação da Prefeitura de que nem os moradores não poderiam retornar ao bairro após às 15h foi um verdadeiro absurdo!!!
Ora, no dia de Natal é tradicional as famílias se reunirem para almoçar. Com essa proibição diversas famílias ficaram impedidas de retornarem para as suas residências. Isso sem falar em casos de moradores retornando de viagem, ou até mesmo vindo a trabalho.
Em 2010, a Sociedade Amigos de Copacabana tão logo soube de tal determinação imediatamente protestou contra tamanho absurdo e tentou em vão sensibilizar a Prefeitura que, ou flexibilizasse o horário para às 17h, ou então permitisse a entrada de moradores mediante apresentação de comprovante de residência. Mas a prefeitura não se sensibilizou!
Veja no vídeo abaixo a indignação dos moradores barrados na barreira formada pela GM-RIO na entrada do túnel velho em Botafogo: http://www.youtube.com/watch?v=NTKsrNbJGsU.
Haja vista os transtornos causados aos moradores em 2010 pelo show do cantor Roberto Carlos, a Sociedade Amigos de Copacabana no dia 18/01/2011, foi recebida em audiência pelo Sr. Antonio Pedro Viegas Figueira de Mello, Secretário Especial de Turismo e presidente da RIOTUR para discutir o assunto.
O secretário reconheceu que houve um erro de planejamento e afirmou que nos próximos eventos a serem realizados a entrada dos moradores será assegurada mediante comprovação de residência.
Face o anuncio da realização do show do cantor Steve Wonder, a Sociedade Amigos de Copacabana vai novamente procurar a RIOTUR e sugerir que o show seja realizado no final de semana anterior ao dia de Natal, deixando o dia de Natal para que as famílias, inclusive dos funcionários públicos envolvidos com esse tipo de evento, possam estar reunidos com suas famílias.

SOCIEDADE AMIGOS DE COPACABANA DESDE JULHO DE 2012 ALERTOU A PREFEITURA QUANTO A RETIRADA DOS 32 COQUEIROS EXISTENTES NA OBRA DOS QUIOSQUES NOVOS NA PRAIA DE COPACABANA, MAS NADA FOI FEITO!

A Concessionária Orla Rio em julho de 2012 havia retirado os quiosques antigos situados defronte à Rua Figueiredo de Magalhães para dar inicio a construção de mais 02 quiosques novos. Na época nós perguntamos a secretaria municipal de  meio ambiente (SMAC) e também a secretaria municipal de conservação e serviços públicos (SECONSERVA) o que seria feito com os 32 coqueiros que ali existiam, mas na foi feito.

Somente agora em outubro de 2012, quando a Concessionária Orla Rio retirou e replantou parte dos coqueiros é que a SMAC tomou providências e embargou a obra por falta de licença ambiental.

Vale lembrar que a praia de Copacabana é Área de Preservação Ambiental (APA) criada pela Lei nº 1.272 de 06 de julho de 1988. Isso sem falar na Resolução SMAC nº 345 de 19 de maio de 2004 que regula a retirada de vegetação e também a Lei nº 3467, de 14 de setembro de 2000 que dispõe sobre as condutas lesivas ao meio ambiente no estado RJ.